O cérebro da grávida adapta-se á nova condição que é a gravidez. O Hypnobirthing tira partido desta adaptação para provocar algumas alterações que melhoram a experiência de gravidez e parto.

O corpo da grávida muda radicalmente durante a gravidez. Eu sou daquelas que acha mesmo que uma grávida se torna mais luminosa e emana um brilho único.  

Apesar da barriga ser a mudança mais visível, outras alterações menos percetíveis ocorrem no resto do corpo. Principalmente e nível cerebral e hormonal.

Começando pelas mudanças hormonais estas, além de afetar o humor, são acompanhadas de alterações ao nível cerebral.

A função cerebral torna-se mais maleável, com propensão a potenciar novas aprendizagens e habilidades primárias para a mãe. Prepara-a para a sua nova condição.

Também fica com a memória mais seletiva, “esquecendo” o que não diz respeito à preservação da nova vida que está a gerar. Esta é a explicação para os frequentes esquecimentos e falta de memória da grávida.

No fundo, estas alterações ajudam-na a focar-se na sua sobrevivência e na sobrevivência do seu bebé, não a deixando desviar a atenção para outros temas.

Neuroplasticidade

A este fenómeno chamamos a Neuroplasticidade do cérebro da grávida. Esta condição é uma aliada para o Hypnobirthing porque o método foi desenhado para tirar partido destas alterações. Ajudam a mãe a adquirir novas competências que tornam a experiência de gravidez e parto mais positiva.

Por exemplo, o chamado “sexto sentido” fica muito mais aguçado para que a mãe se foque nas necessidades do bebé e em tudo o que envolve a gravidez . Traz também novas competências como conseguir passar pela privação de sono.

Apura os sentidos, todos eles, para a ajudar nas condições de sobrevivência. Um exemplo é o olfato que fica mais apurado para perceber se determinado alimento não põe em risco a sua vida ou a do seu bebé.

A natureza é tão perfeita que também contemplou outras mudanças. Ao nível da visão, que também fica mais sensível, para que a mãe tenha maior consciência do meio onde está. A audição também se vai apurando para que a mãe esteja preparada para ouvir e proteger o seu bebé.

Hoje, devido à evolução da espécie, vão-se perdendo algumas destas mudanças porque já não necessitamos tanto delas para sobreviver. Mas, mesmo assim, a maioria das grávidas notam ligeiras alterações.

É verdadeiramente maravilhoso perceber que o cérebro da grávida está também ele desenhado para se adaptar a mais este desafio e preparar a mãe para as novas funções.

Sabemos que o cérebro se treina e o Hypnobirthing aproveita esta característica da natureza humana para preparar a mãe para a experiência de gravidez e parto.

Por exemplo, o olfato e a audição são usados para ajudar a reforçar a tranquilidade através de aromas e áudio-hipnose do Hypnobirthing.

Os exercícios de imaginação e visualização tiram partido da oportunidade que nos traz a Neuroplasticidade do cérebro da grávida e ajuda-a a criar cenários positivos para lhe trazer confiança.

Tudo isto para ajudar a viver uma gravidez mais serena e ter uma experiência de parto mais positiva.

Se ainda não conheces os acompanhamentos, vê aqui se te faz sentido aprender técnicas de Hypnobirthing para, tu também, tirares partido destas ferramentas e ter uma experiência mais positiva.

Imagem: https://neuronioweb.com